11/06/2024 14:38

Doença silenciosa é uma das principais ameaças ao coração

Cerca de 45% dos óbitos estão associados diretamente à pressão alta

 

São Paulo, outubro de 2023. A hipertensão, ou pressão alta, é um dos problemas mais comum na população brasileira, e por muitas vezes ser assintomática, ela se torna uma das grandes vilãs para a saúde do coração. Conforme um relatório da OMS – Organização Mundial da Saúde, a hipertensão arterial afeta um em cada três adultos em todo o mundo.

 

Para o Dr. Elcio Pires Junior, cirurgião cardiovascular e membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Cardiovascular, monitorar e controlar a pressão arterial diminuirá os riscos do desenvolvimento de doenças no coração. “Mesmo sendo uma doença grave, a hipertensão é silenciosa e em muitos casos, assintomática. O não tratamento pode causar problemas como insuficiência cardíaca, ataques cardíacos, arritmia, derrames e entre outras complicações. Por conta disso, ter um diagnóstico precoce é de muita importância”, alerta.

 

Alguns métodos são eficazes no diagnóstico de hipertensão e são indicados pelos profissionais, como o Mapa – Monitorização Ambulatorial da Pressão Arterial, em que o paciente utiliza um aparelho por 24h, que mede sua pressão em determinados momentos. Há também o Ampa – Automonitorização da Pressão Arterial, onde a pessoa utiliza o seu próprio medidor de pressão em casa, seguindo orientações do profissional. E pode ser recomendado o MRPA – Monitorização Residencial da Pressão Arterial, quase como o Ampa, mas a diferença é que a medição é feita em um aparelho do laboratório, para ser avaliado pelo médico responsável.

 

“Para as pessoas que já realizaram algum tipo de exame e a hipertensão não foi diagnosticada, é importante que voltem a consultar um especialista após um ano e repita os exames. Cerca de 350 mil pessoas morrem de doenças cardiovasculares no país por ano, e aproximadamente 45% dos óbitos estão associados diretamente à pressão alta. Por isso, não devemos nos descuidar”, exalta o cirurgião cardíaco.

 

Mesmo sendo uma doença assintomática na maioria dos casos, algumas pessoas podem apresentar quadros com fortes dores de cabeça, cansaço excessivo, dor no peito, dificuldade para respirar e tontura. Devendo assim, procurar um profissional o mais rápido possível para fazer o diagnóstico e iniciar o tratamento, que pode variar de caso para caso, podendo ser feito por meio medicamentoso ou não farmacológico.

 

Sobre o Dr. Elcio Pires Junior

É Coordenador da Cirurgia Cardiovascular nos Hospitais da Rede D’Or: São Luiz Osasco, Alphamed e Hospital Central Sul; Coordenador da Cirurgia Cardiovascular e Cardiologia do Hospital Bom Clima de Guarulhos; Cirurgião Cardiovascular do Hospital Hospitalis de Barueri e Cirurgião Cardiovascular do Hospital Blanc de São Paulo. É membro especialista da Sociedade Brasileira de Cirurgia Cardiovascular e membro internacional da The Society of Thoracic Surgeons dos EUA. Especialista em Cirurgia Endovascular e Angiorradiologia pela Santa Casa de Misericórdia de São Paulo.

Fonte: Vinícius Zentner

 

 

 

 

 

Veja também