12/06/2024 19:35

Instagram e Facebook liberam IA generativa para anunciantes

Objetivo, segundo a Meta, é aumentar produtividade de anunciantes e desempenho das peças publicitárias; recursos serão lançados globalmente de forma gradual

A Meta começou a liberar nesta quarta-feira o uso de recursos de inteligência artificial (IA) generativa para os anunciantes do Instagram e do Facebook. São três ferramentas, que permitem alterar imagens de produtos, redimensionar conteúdos para diferentes formatos das redes e criar versões diferentes de um texto.

Os testes com IA para anunciantes começaram em maio, com um grupo fechado de agências e empresas que participaram do “AI Sandbox”. O objetivo, com as ferramentas, é aumentar a produtividade na geração de anúncios e melhorar o desempenho das campanhas.

Segundo a empresa, o lançamento das novas funcionalidades é gradual e deve ser concluído até o fim deste ano para quem usa o Ads Manager, plataforma de gestão de campanhas da Meta. “Isso os ajudará a produzir mais peças no mesmo período de tempo, liberando espaço para atividades mais estratégicas e criativas”, disse Maren Lau, VP da Meta para América Latina, em comunicado.

IA generativa para anúncios

O anúncio da empresa vem uma semana depois de Mark Zuckeberg, fundador e CEO da Meta, divulgar que a empresa irá aplicar a IA generativa, a mesma do ChatGPT, em todas as suas redes sociais, com chatbots e recursos de criação e edição de imagem. Parte das ferramentas para anúncios é similar as que, em breve, estarão disponíveis para todos os usuários:

  • Mudança de fundo: primeira ferramenta é a de geração de plano de fundo, em que os anunciantes, com IA, vão poder alterar imagens de produtos de forma mais rápida, com base nas fotos originais. As opções serão de “fundos simples com cores e padrões”, explica Meta.=
  • Expansão da imagem: O recurso vai permitir a adaptação de peças publicitárias para formatos diferentes usados nas redes, como feed e reels. A ideia é que um conteúdo seja adaptável mais rapidamente.
  • “Assistente” para redatores: A terceira funcionalidade é uma que dá sugestões de diferentes versões de um texto de anúncios, com base no conteúdo original. A ferramenta, que por enquanto está disponível apenas em inglês, vai oferecer sugestões de texto publicitário para melhorar o alcance da campanha.

Recuperação de receita com publicidade

Essas são as primeiras de uma série de novas funcionalidades de IA generativa que a Meta irá lançar para publicidade e negócios. Um dos próximos passos, que já está em testes, é o uso de inteligência artificial pelas empresas para interação com clientes no Messenger e no WhatsApp.

Com ampliação da IA, a Meta espera recuperar parte das perdas que teve no último ano com a queda de receita de anúncios. Em 2022, o lucro líquido da empresa com publicidade caiu de US$ 39,3 bilhões para US$ 23,2 bilhões, na comparação com 2021. Já a receita com anunciantes ficou praticamente estável – com uma ligeira queda de US$ 114,9 bilhões para US$ 113,6 bilhões.

A estratégia tem gerado resultados. No segundo trimestre do ano, a Meta reportou receita publicitária de US$ 31,5 bilhões, uma alta de 12% em relação ao mesmo período do ano passado, diante também da melhora no cenário para empresas de tecnologia.

Fonte: Pequenas Empresas & Grandes Negócios

Veja também