06/06/2024 06:56

Maioria dos brasileiros não sabem o que Lula 3 fez de útil pelo Brasil

Um estudo realizado pela empresa Paraná Pesquisas revelou que 73,4% dos cidadãos brasileiros não conseguem mencionar qualquer iniciativa ou benefício à população realizados ou em andamento durante o mandato do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), enquanto 26,6% afirmaram ter conhecimento.

Os resultados foram divulgados na segunda-feira, 12.

Para conduzir o levantamento, a empresa entrevistou 2.026 eleitores com 16 anos ou mais, apresentando a seguinte pergunta: “Você saberia listar alguma obra, medida administrativa ou benefício à população realizados ou em andamento durante o governo do presidente Lula até o momento?”.

Entre os entrevistados que conseguiram mencionar algo, 8,6% destacaram investimentos no Bolsa Família ou auxílios de renda para pessoas carentes; 4,5% mencionaram a educação pública; enquanto 3% mencionaram programas habitacionais, moradia popular e o programa Minha Casa, Minha Vida.

A Paraná Pesquisas também investigou se os entrevistados poderiam mencionar falhas ou erros relacionados à gestão do presidente Lula até o momento. Desta vez, a pergunta foi: “Você saberia citar alguma falha ou erro cometido ou em curso pelo governo do presidente Lula até o momento?”.

Aproximadamente 59% dos entrevistados responderam negativamente, enquanto 41,1% afirmaram que sim.

Entre os erros mais lembrados estavam o aumento/reajuste de impostos (6,6%), envolvimento em escândalos de corrupção ou falha no combate à corrupção (4,8%), e excesso de gastos e/ou muitas viagens (4,8%).

Abaixo está a lista completa:

Crédito: Reprodução / Paraná Pesquisas.

Crédito: Reprodução / Paraná Pesquisas.

O estudo foi realizado entre os dias 24 e 28 de janeiro de 2024 em 164 municípios distribuídos por todo o território nacional. A margem de erro da amostra é de 2,2 pontos percentuais com um nível de confiança de 95%.

Nas análises por região, a margem de erro aumenta para 3,4% no Sudeste, 4,3% no Nordeste, 5,6% no Norte e Centro-Oeste, e 5,8% no Sul.

 

Por Mariana Rodrigues

Veja também