07/06/2024 04:17

Oscar 2024: confira todos os ganhadores dos prêmios da Academia de Hollywood

Oppenheimer foi consagrado o grande vencedor da 96ª edição do Oscar no domingo (10/3) .

O filme sobre o “pai” da bomba atômica ganhou sete estatuetas, incluindo na categoria de melhor filme, melhor diretor para Christopher Nolan, melhor ator para Cillian Murphy e melhor ator coadjuvante para Robert Downey Jr.

Em uma cerimônia com poucas surpresas, na qual a maior parte das apostas da crítica e do público se concretizaram, Pobres Criaturas também conquistou vários prêmios.

Uma das quatro estatuetas que o filme do grego Yorgos Lanthimos arrebatou foi graças a Emma Stone, que ganhou o prêmio de melhor atriz por interpretar a protagonista Bella Baxter.

Assassinos da Lua das Flores voltou para casa sem nenhuma estatueta, apesar de ter recebido 10 indicações.

Confira abaixo a lista completa dos vencedores.

Os ganhadores

Melhor filmeOppenheimer

Melhor diretor: Christopher Nolan – Oppenheimer

Melhor atriz: Emma Stone – Pobres Criaturas

Melhor ator: Cillian Murphy – Oppenheimer

Melhor atriz coadjuvante: Da’Vine Joy Randolph – Os Rejeitados

Melhor ator coadjuvante: Robert Downey Jr. – Oppenheimer

Melhor roteiro originalAnatomia de Uma Queda— Justin Triet, Arthur Harari

Melhor roteiro adaptadoAmerican Fiction – Cord Jefferson

Melhor ediçãoOppenheimer

Melhor filme estrangeiroZona de Interesse

Melhor animaçãoO Menino e a Garça

Melhor curta-metragem de animaçãoWar Is Over! Inspired by the Music of John & Yoko – Dace Mullins, Brad Booker

Melhor maquiagem e penteadosPobres Criaturas

Melhor design de produçãoPobres Criaturas

Melhor design de figurinoPobres Criaturas

Melhores efeitos visuaisGodzilla Minus One

Melhor documentário20 Dias em Mariupol

Melhor documentário de curta-metragemThe Last Repair Shop

Melhor fotografiaOppenheimer

Melhor curta-metragemThe Wonderful Story of Henry Sugar – Wes Anderson, Steven Rales

Melhor somZona de Interesse

Melhor trilha sonora originalOppenheimer

Melhor canção originalWhat Was I Made For? – Barbie

Emma Stone com a estatueta do Oscar de melhor atriz

CRÉDITO,GETTY IMAGES

Legenda da foto,Emma Stone, estrela de Pobres Criaturas, ganhou seu segundo Oscar de melhor atriz — em 2017, ela foi premiada por sua atuação em La La Land – Cantando estações

Discursos

Emma Stone estava em choque quando subiu ao palco para receber o prêmio de melhor atriz após uma disputa acirrada com a estrela de Assassinos da Lua das Flores, Lily Gladstone.

“Juntos fizemos algo maior do que a soma de suas partes”, disse Stone sobre o filme Pobres Criaturas, no qual interpreta Bella Baxter.

“Me sinto profundamente honrada em compartilhar isso com cada uma das pessoas que colocaram seu amor e brilhantismo neste filme”, acrescentou, depois de reconhecer as indicações das demais indicadas, enquanto segurava o vestido nas costas.

“Não olhem, acho que rasgou enquanto Ryan Gosling cantava I’m Just Ken”, disse ela, fazendo referência à aplaudida performance do ator durante a cerimônia.

Cillian Murphy com seu Oscar por interpretar o 'pai' da bomba atômica em Oppenheimer

CRÉDITO,GETTY IMAGES

Legenda da foto,Cillian Murphy com a estatueta do Oscar por interpretar o ‘pai’ da bomba atômica em Oppenheimer

Em um gesto semelhante ao de Stone, Cillian Murphy reconheceu o trabalho de todos os indicados na categoria de melhor ator ao receber o Oscar por interpretar J. Robert Oppenheimer, o cientista-chefe do Projeto Manhattan.

“Vivemos em um mundo criado por Oppenheimer. Quero dedicar (o prêmio) àqueles que defendem a paz em todos os lugares”, declarou o ator, destacando ainda que se sente “orgulhosamente irlandês”.

Christopher Nolan

CRÉDITO,GETTY IMAGES

Legenda da foto,Christopher Nolan ganhou o prêmio de melhor diretor por Oppenheimer, o grande vencedor da noite

Da'Vine Joy Randolph

CRÉDITO,EPA

Legenda da foto,Da’Vine Joy Randolph recebeu o Oscar de melhor atriz coadjuvante por sua atuação em Os Rejeitados

Claramente emocionada, Da’Vine Joy Randolph foi a primeira da noite a subir ao palco para receber uma estatueta, exclamando:

“Deus é tão bom”, enquanto tentava segurar as lágrimas.

Ela agradeceu à mãe por inspirá-la a tentar atuar, em vez de cantar.

“Durante anos, pensei que queria ser diferente, mas percebi que precisava ser eu mesma”, disse.

Lembrou ainda que era a única negra da sua turma — e agradeceu a todas as mulheres que a ajudaram e inspiraram ao longo de sua carreira.

Robert Downey Jr.

CRÉDITO,GETTY IMAGES

Legenda da foto,Robert Downey Jr. foi contemplado com o Oscar de melhor ator coadjuvante por interpretar Lewis Strauss em Oppenheimer

Robert Downey Jr., que brilhou durante toda a temporada de premiações por interpretar o antagonista de Oppenheimer, Lewis Strauss, também ganhou o Oscar de melhor ator coadjuvante.

Em primeiro lugar, ele agradeceu à sua “infância terrível” e à Academia, “nesta ordem”, e destacou que o trabalho do seu setor é poderoso e significativo.

Jonathan Glazer

CRÉDITO,GETTY IMAGES

Legenda da foto,Jonathan Glazer fez referência à guerra entre Israel e o Hamas e à situação em Gaza, mencionando ‘todas as vítimas desta desumanização’

Zona de Interesse conquistou a estatueta de melhor filme estrangeiro, desbancando A Sociedade da Neve, e também ganhou o prêmio de melhor som.

Seu diretor, Jonathan Glazer, recebeu a estatueta sob fortes aplausos.

“Nosso filme mostra que a desumanização nos leva ao pior, moldou nosso passado e nosso presente”, disse ele sobre o filme, que aborda o Holocausto sob um novo ponto de vista.

“Como podemos resistir a esta desumanização? Sejam as vítimas do 7 de outubro em Israel ou dos ataques que estão sendo realizados em Gaza”, acrescentou.

Ele discursou enquanto centenas de manifestantes, reunidos nos arredores do Dolby Theatre, em Los Angeles, desde o início da cerimônia, denunciavam as operações de Israel na Faixa de Gaza e exigiam um cessar-fogo definitivo.

Manifestante segura cartaz em que se lê: 'Não ao Oscar durante o genocídio', durante protesto nas imediações do teatro

CRÉDITO,GETTY IMAGES

Legenda da foto,Centenas de pessoas protestaram nas imediações do teatro em que era realizada a cerimônia para pedir um cessar-fogo definitivo em Gaza

Este não foi, no entanto, o único momento político do evento.

“Serei certamente o primeiro neste palco a dizer que preferia não ter feito este filme”, declarou Mstyslav Cherno ao receber o Oscar de melhor documentário por 20 Dias em Mariupol.

Ganhador do Pulitzer, Cherno foi um dos poucos jornalistas que cobriu de perto o cerco das tropas russas à cidade portuária ucraniana, e narrou isso em seu documentário.

“Gostaria de poder trocar o Oscar por a Rússia nunca ter ocupado as nossas cidades”, afirmou.

Mstyslav Cherno discursando

CRÉDITO,GETTY IMAGES

Legenda da foto, Mstyslav Cherno documentou de dentro o cerco à cidade ucraniana de Mariupol

Outro momento emocionante foi quando Sean Lennon, filho de John Lennon e Yoko Ono, aproveitou para parabenizar a mãe pelo Dia das Mães (celebrado três semanas antes da Páscoa no Reino Unido) ao receber o Oscar de melhor documentário de curta-metragem por War Is Over! Inspired by the Music of John & Yoko.

Quem não subiu (novamente) ao palco para receber o prêmio foi Hayao Miyazaki. Aos 83 anos, a lenda viva do Studio Ghibli voltou a ganhar o Oscar de melhor filme de animação, que se soma agora à estatueta que ele conquistou em 2003 por A Viagem de Chihiro.

Sean Lennon

CRÉDITO,GETTY IMAGES

Legenda da foto: Ao receber o Oscar de melhor curta-metragem de animação, Sean Lennon parabenizou Yoko Ono pelo Dia das Mães

Essa não foi a noite dos latino-americanos e espanhóis.

Ficaram sem Oscar: A Sociedade da Neve, longa dirigido pelo catalão Juan Antonio Bayona e estrelado, entre outros, pelo uruguaio Enzo Vogrincic e pelo argentino Matías Recalt; o filme de animação Meu Amigo Robô, do espanhol Pablo Berger, e o documentário A Memória Infinita, da diretora chilena Maite Alberdi.

E até Martin Scorsese, cujo filme Assassinos da Lua das Flores havia recebido 10 indicações e era cotado como um dos favoritos, saiu de mãos abanando.

Fonte: BBC

Veja também