08/06/2024 19:44

Roteirista de filme inspirado na grávida de Taubaté explica projeto: ‘A única coisa concreta até agora é o roteiro’

Frank ‘Diaraki’ deu o nome de ‘Grávida de 4’ ao projeto e notícia viralizou nas redes sociais

Um filme sobre a grávida de Taubaté? A história pegou muita gente de surpresa e viralizou nas redes sociais. E foi Frank, que está presente na web com o nome “Diaraki”, quem anunciou o projeto. Ao EXTRA, ele esclareceu que escreveu, de fato, o roteiro para um longa ficcional inspirado na história, mas, até o momento, esse é o único passo concreto.

— O projeto ainda está em fase de pré-produção. A única coisa concreta, no momento, é o roteiro, já finalizado e assinado por mim. Estou em conversação com algumas produtoras e uma galera para compor a equipe, mas nada fechado ainda. Tudo depende também do porte da produtora que vai abraçar o projeto e oferecer recursos suficientes para a realização dessa ideia — disse Frank, que também se coloca como produtor executivo do projeto, buscando financiamento. — É um filme de orçamento relativamente alto, pelo menos a nível de Brasil.

Não há, portanto, confirmação de elenco ou produtora para a realização do filme roteirizado por Frank. Esse também é o primeiro longa que ele escreve. De acordo com o próprio, em 2012, ele até chegou a escrever um roteiro de terror em uma seleção de novos roteiristas, mas o projeto não foi para frente.

— De lá pra cá, me envolvi apenas em projetos pequenos, escrevendo esquetes para canais de amigos no YouTube, alguns curtas independentes de terror de baixíssimo orçamento, algo bem despretensioso mesmo. Fazia mais por hobby, não me considerava um profissional da área, pois eu tinha uma carreira paralela como designer — diz Frank, que deu o nome de “Grávida de 4” ao seu novo projeto e decidiu largar tudo para se dedicar a ele. — Ainda é o início do início, por isso o anúncio da pré-produção se faz tão importante nessa fase, pois ajuda a divulgar e a atrair possíveis interessados em contribuir com a obra.

A ideia dele não é fazer um documentário sobre a história, mas sim uma obra ficcional baseada nos fatos que ficaram famosos há 11 anos.

— São as minhas teorias sobre tudo o que ocorreu em 2012 envolvendo a figura da grávida. Fiz uma pesquisa de 6 meses antes de sentar pra escrever o roteiro, então há sim uma base na realidade, mas todos os personagens e situações foram reimaginados, os nomes foram alterados etc. Eu digo que é uma releitura, e farei questão de deixar isso bem evidenciado logo no início do longa. A assessoria jurídica surtiu efeito — explica ele, que chegou a divulgar um cartaz nas redes sociais para mostrar a ideia ao público.

Em 2012, Maria Verônica Santos, de Taubaté, fingiu que estava grávida de quadrigêmeos e passou a receber doações das pessoas, após ter contado que passava por dificuldade financeira para sustentar o aumento da família. Com a revelação de que tudo era uma farsa, a história virou até caso de polícia e até hoje é relembrada como um meme: a expressão “de Taubaté” como sinônimo para mentira.

E essa não é a primeira vez que a história ganha projetos para o audiovisual. Em 2017, o canal do humorista Júnior Guimarães, o “Tapa Olho Experimental”, lançou um trailer sobre o caso como uma paródia e teve 45 mil visualizações em dois dias no Facebook.

Fonte: Extra

Veja também